25 de junho de 2019

Alan Prost foi melhor do que Ayrton Senna.

senna 150x150 Alan Prost foi melhor do que Ayrton Senna.Eu desde sempre adoro esportes. F1 sempre foi um esporte que acompanhei bastante, e claro, vibrei, sorri e chorei com o saudoso Ayrton Senna. Há poucos dias assisti o último documentário intitulado Senna, e resolvi escrever esse texto. No próximo domingo fará 17 anos de sua morte. Naquele domingo eu assistia à corrida, e como grande parte dos brasileiros fui as lágrimas com o fatídico acidente.

O título do post é provocador, nós amantes da F1 não gostamos quando falam que Senna não foi o melhor de todos. Como piloto eu não tenho dúvidas, estava à frente de seus adversários, foi gênio e fico contente em poder dizer que assisti os 3 campeonatos nos quais foi campeão. Também xinguei muito Alan Prost no campeonato de 1989.

Mas vamos ao que interessa nesse texto, vou explicar o porquê de eu afirmar que Prost foi melhor que Senna.

Prost fazia o que tinha que ser feito para obter resultados. Se chegar em terceiro fosse suficiente ele não iria se esforçar e correr riscos para ser o primeiro. Senna não. Queria ser sempre o primeiro, não importava as circunstâncias. Prost tinha uma visão do todo e lutava pelo alcance do resultado final, Senna era imediatista, focava apenas o momento presente esquecendo que a jornada era longa.

Na corrida em Mônaco em 1988, mesmo em primeiro e muito à frente de seus concorrentes, Senna não diminuiu o ritmo, errou e bateu no muro. Perdeu a corrida. Prost falou na época que ele não queria apenas vencer a corrida, queria humilhá-lo e este era seu pronto fraco. Concordo com Prost.

Prost era político. Sabia usar os bastidores e a politicagem que existe em qualquer organização a seu favor. Senna não tinha papas na língua, era nervoso e impulsivo. O piloto ainda foi vingativo em 1990, onde logo após a largada da corrida jogou seu carro em cima do carro de Prost como uma espécie de vingança e protesto ao que havia acontecido no ano anterior, em que após um choque do carro de ambos os pilotos, Prost conseguiu no tapetão a desclassificação de Senna da corrida e o impediu de ser campeão naquele ano.

Aqui faço uma pequena observação: Só entram para a história os loucos, os que estão dispostos a quebrar algumas regras e fazer história. Não defendo que sejamos arredios e não cumpridores das regras, mas ousar é uma qualidade importante, uma característica que pode fazer diferença no mercado de trabalho tão competitivo. Senna sabia ousar e tinha talento para isto.

O piloto era um obcecado pela perfeição, não admitia estar aquém do que era capaz, não queria estar entre os melhores, era preciso ser o melhor. Prost se preocupava mais com o resultado, seu objetivo era ser eficaz, mesmo não sendo eficiente ao extremo. Ao tentar ser sempre perfeito, Senna cometia erros. Lembre-se que “o ótimo é inimigo do bom”.

Aqui faço outra ressalva e lembro a vitória heroica com apenas uma marcha no carro no GP do Brasil em 1991. Somente pessoas fascinadas pela perfeição e alcance de resultados são capazes de feitos como este.

Você pode concluir e dizer: Senna foi melhor que Prost. Por ele ser Senna e ter obtido resultados sim, ele foi melhor, mas lhe pergunto: Quantos Senna você conhece? Então concluo que é melhor agir como Prost do que como Senna. Afinal, é mais provável você ter o talento de Prost do que ser o gênio que foi Senna.

Artigos Relacionados:

Jônatas Rodrigues da Silva

Administrador na Universidade Federal de São Carlos e professor do Estado de São Paulo no Centro Paula Souza. Autor do livro Método para a Educação Financeira: da Sensibilização à Ação.

Outros textos de Jônatas Rodrigues da Silva
104 Comentários

Adicionar comentário