19 de junho de 2019

Até que ponto devo confiar no gerente do meu banco?

O gerente do seu banco sabe muito sobre sua movimentação bancária e vida financeira, mais do que sua família e amigos, na maioria das vezes. E frequentemente você conta com o auxílio dele para saber qual seria a melhor aplicação do momento ou para salvá-lo de alguma pressão financeira no final do mês. Por mais confiável e honesto que este profissional possa parecer, será que você pode mesmo depositar 100% de fé no gerente de seu banco? Continue lendo e saiba mais!

Até que ponto devo confiar no gerente do meu banco Até que ponto devo confiar no gerente do meu banco?

As metas que os funcionários do banco têm que bater

Antes de responder a esta pergunta, há alguns aspectos que merecem ser considerados. Todas as instituições financeiras cobram metas de venda e de produtividade para seus funcionários. É claro que isso vai muito além dos atendentes de caixa e inclui os gerentes do banco. Somente a partir do cumprimento dessas metas é que o gerente vai receber promoções e recompensas em sua remuneração. Isso quer dizer que, dependendo da situação, pode ocorrer um conflito de interesses entre gerente e cliente do banco, ou seja, um desajuste entre as metas que ele se vê impulsionado a bater e as indicações de investimento ou aplicações que realmente sejam mais atraentes para você.

Até onde vai a preparação do gerente do banco

Há também outro fator importante e que vai influenciar decisivamente na resposta acerca dos pedidos de ajuda para investimentos, aplicações e renegociações de dívida: além de ter metas para bater, o agente financeiro do banco estará sempre restrito ao catálogo de itens e serviços que a instituição oferece aos clientes.

Os bancos lucram bastante com seus produtos financeiros, que são vendidos aos clientes de acordo com o esforço do gerente e as boas noções que o comprador possui. Mas se você não for um profundo conhecedor de finanças ou não realizar pesquisas por fora, só terá as informações que seu gerente vai lhe passar, não é mesmo? Pode acontecer de ele recomendar soluções que sejam boas, mas não as mais adequadas para suas circunstâncias. E isso também vai depender da real preparação que ele tiver sobre os assuntos e produtos do banco.

Por que vale a pena saber muito mais sobre os produtos que lhe são oferecidos

Um gerente do banco não é um consultor financeiro. Como há metas a bater e limite para seus conhecimentos, de acordo com a tabela de produtos da empresa bancária, é preciso ter muito cuidado antes de contratar ou investir em determinado item que lhe for ofertado.

Os títulos de capitalização, por exemplo, muitas vezes são vendidos como um grande investimento, mas, na verdade, as chances de ganhar o prêmio são tão difíceis como as de ganhar nos jogos lotéricos. A carência impede que você faça a retirada do dinheiro aplicado por um ano, e o montante só corrige as perdas com inflação. Se for convidado a um seguro, não pense apenas nas vantagens do plano, mas veja se aquilo realmente é necessário para você. Não gaste seu dinheiro à toa, mesmo que o valor seja baixo.

Como é sua relação com o gerente do banco onde você tem conta e pratica investimentos? Ele tem feito boas sugestões financeiras para você ultimamente? Apresente suas dúvidas e conte um pouco de suas experiências no espaço de comentários!

Artigos Relacionados:

Efetividade Finanças Pessoais

Outros textos de Efetividade Finanças Pessoais

Adicionar comentário