25 de junho de 2019

Como economizar dinheiro quando a grana é curta?

É engraçado como todo mundo acha que ganha pouco e que a empresa em que trabalha paga-lhe menos do que se merece. Nunca vi alguém falando que o salário é suficiente, sempre vejo as pessoas reclamando que é pouco e não cobre suas necessidades básicas. O mais engraçado é a visão de cada um do que vem a ser essa “necessidade básica”.

Conheço pessoas que ganham desde um salário mínimo até outras que ganham aproximadamente 20.000,00 mensais. O legal engraçado, é que todos acham que tal valor não cobre suas necessidades. Para alguns a necessidade é pagar as contas de água, luz, telefone… alimentação, moradia e educação; para outros necessidade básica é viajar para praia pelo menos uma vez ao ano, poder comer fora todo final de semana, comprar roupas e acessórios todo mês, poder estudar idiomas, informática, kumon, academia, etc.; ainda tem um outro grupo que para eles necessidade básica é viajar pelo menos uma vez ao ano pela Europa, hospedando-se em bons hotéis, comendo em ótimos restaurantes e visitando belos museus, é poder ficar 3 meses nos EUA fazendo um curso intensivo de inglês.

O que eu sei é que a percepção das pessoas é exclusiva de cada uma delas. Tudo depende da referência tomada. Quem ganha 20.000,00 acha que ganha pouco quando vê os salários de alguns jogadores de futebol e pensa que eles sim vivem uma boa vida, pois podem ter o máximo de conforto. Quem ganha 2 ou 3 salários mínimos pensa que ganhar 10.000,00 é ganhar otimamente bem. Olha, entender o ser humano não é tarefa fácil.

 Como economizar dinheiro quando a grana é curta?

Minha intenção aqui não é fazer julgamento sobre valores salariais. O que tenho notado é que muitos se atolam em dívidas independente do salário que ganham. Sempre falam que a grana é curta e na verdade toda grana é curta quando mal administrada.

Respondendo a pergunta proposta no post, vamos a algumas dicas para não gastar além do limite bancário.

Economize no começo do mês

Autores financeiros gostam de usar a expressão pague-se primeiro. Isso nada mais é que ao receber seu salário tirar a parte a ser economizada, pois se você for esperar para economizar o que sobrar ao final do mês nunca irá economizar, pois nunca irá sobrar. Eu gosto de pensar numa economia de 10% dos rendimentos líquidos. Esse dinheiro deve ser destinado a emergências. Agora se você é solteiro e ainda mora com os pais o valor a ser economizado pode ser bem maior.

Não compre por impulso

Vitrines são planejadas para atrair olhares, tudo numa loja é pensado para fazer você gastar. Planeje suas compras antes de sair de casa, assim você não acaba comprando algo sem necessidade. Eu sei que muitas mulheres pessoas gostam de comprar por impulso, isso faz bem para o ego e gera alegria. Se isso lhe dá prazer, realmente você não deve deixar de fazer; só que estipule um valor mensal ou bimestral que poderá ser gasto em compras impulsivas, assim você não perde o controle das finanças e nem abdica do desejo.

Não vá ao supermercado com fome

 Como economizar dinheiro quando a grana é curta?Ir às compras de supermercado com fome é uma roubada tremenda. Você acaba comprando um monte de bobagens que nem ao menos gosta. Em geral acaba-se gastando 25% a mais do que uma compra de quem não está com fome. Eu sou favorável a lista de compras, faça a lista em casa e limite-se a comprar os itens presente na lista.

Não entre na chantagem dos filhos

Bons pais não são os bonzinhos e sim os que educam. Se formos na onda dos filhos o dinheiro de 30 dias acaba em 5. É importante falar não aos pequenos. Limite se conhece desde pequeno.

Não vá no embalo dos outros

Quando estamos em grupo deixamos nossa personalidade de lado e agimos como grupo. Isso é perigoso, pois, às vezes, fazemos certas coisas que sozinhos não teríamos coragem. Com os gastos não é diferente, deve-se tomar cuidado para não ir gastando na onda do grupo. Viagens, barzinhos, danceterias não são gastos pequenos, sempre tenha a certeza que você tem dinheiro para gastar e que não está indo movido pela massa.

Promoção e liquidação

Comprar simplesmente porque o produto está barato é uma coisa que não tem muito sentido. Se você não precisa daquilo agora porque comprar? Faça compras quando necessário, de preferência quando estiverem em promoção, mas não simplesmente porque estão em promoção.

Artigos relacionados: Orçamento familiar; Orçamento doméstico: o que cortar?; Vamos falar de dinheiro?

Artigos Relacionados:

Jônatas Rodrigues da Silva

Administrador na Universidade Federal de São Carlos e professor do Estado de São Paulo no Centro Paula Souza. Autor do livro Método para a Educação Financeira: da Sensibilização à Ação.

Outros textos de Jônatas Rodrigues da Silva
4 Comentários

Adicionar comentário