20 de março de 2019

Controle financeiro pessoal: como fazer?

Controle financeiro pessoal como fazer Controle financeiro pessoal: como fazer?Controlar suas finanças não significa apenas sair do vermelho e fazer as pazes com o seu cartão de crédito. Um controle eficiente pode te dar a chance de poupar, investir e conquistar seus sonhos sem precisar ficar apertado ou aumentar muito a sua carga de trabalho!

Veja agora como acompanhar os números na sua conta bancária e aprenda a usá-los a seu favor:

Registre tudo

O primeiro passo para um bom controle financeiro é registrar cada entrada e saída do seu bolso. Assim, você sabe exatamente o quanto está ganhando e gastando e pode tomar as medidas necessárias para equilibrar a balança.

Estabeleça um período para fazer o controle: pode ser semanalmente, quinzenalmente ou mensalmente, mas não passe disso para que as coisas não se tornem irreversíveis — o objetivo não é manter tudo sob controle?

Separe:

  • As entradas (salário, aplicações, etc.);
  • dos gastos fixos (como aluguel, contas de internet, planos telefônicos, etc.);
  • e variáveis (como compras, idas a bares e restaurantes, supermercado, e assim por diante.).

Saiba usar o cartão de crédito

Se tem algo que deixa muita gente enrolada com as finanças é o cartão de crédito, e embora ele seja considerado por muitos um grande inimigo, se usado corretamente, o cartão pode se transformar em um grande aliado.

Usar o cartão de crédito para comprar pela internet, parcelar compras e até mesmo equilibrar suas despesas mensais não é complicado quando o seu controle financeiro está bem-organizado. Aliás, o cartão pode, inclusive, ser usado como uma forma de limitar seus gastos variáveis se você usá-lo exclusivamente para esse tipo de compra, sempre de olho nas taxas de juros, data do pagamento e anuidade.

Veja onde pode poupar

Como vimos, um dos objetivos de manter as finanças a rédeas curtas é, além de tirar seu saldo bancário do vermelho, poder fazer o dinheiro se multiplicar para que você realize sonhos e atinja seus objetivos.

Depois de ter entradas e saídas devidamente registradas, portanto, você pode passar para a etapa de analisar sua movimentação financeira a fim de identificar pontos em que você poderia estar poupando e evitando desperdícios: constatou como a sua conta de energia elétrica é alta? Faça uma manutenção na rede elétrica do seu imóvel, troque seus eletrodomésticos por modelos mais econômicos e crie hábitos para economizar eletricidade. O carro está pesando no seu bolso? Pesquise maneiras de economizar combustível (de forma segura e legal, claro), opte pelo transporte público e caminhadas sempre que puder e dê caronas para dividir a despesa com mais alguém.

O objetivo aqui é encontrar pontos em que você pode reduzir as despesas de maneira inteligente para investir essa quantia com outro propósito.

Use um gerenciador de informações

Controlar suas finanças não é tão complicado quanto parece, mas realmente não é difícil se perder quando há muitas fontes de renda ou despesas diferentes. Para prevenir erros fatais no seu controle e, ainda, ganhar muito mais tempo e praticidade, usar um gerenciador financeiro pessoal é uma excelente ideia.

Esse tipo de software permite que você importe entradas e saídas através de extratos da sua conta bancária além de poder visualizar suas finanças em forma de gráficos e relatórios, criar metas de economia e muito mais. Com um sistema assim, fica muito mais fácil manter a sua saúde financeira!

Ficou com alguma dúvida sobre como fazer seu controle financeiro pessoal? Fale conosco nos comentários e acesse o site do Meu Dinheiro para conhecer um sistema de controle eficiente e que você pode experimentar de maneira gratuita por 7 dias!

Artigos Relacionados:

Efetividade Finanças Pessoais

Outros textos de Efetividade Finanças Pessoais

Adicionar comentário