25 de junho de 2019

Dunga: o bom gerente da seleção brasileira

Ontem saiu a lista dos 23 selecionados para a Copa do Mundo.

Dunga foi coerente, seguiu a linha de raciocínio que adotou durante os quase quatro anos à frente da seleção.

Como torcedor e amante do futebol eu teria convocado Neymar, Paulo Henrique Ganso e Ronaldinho Gaúcho. Mas analisando pelo lado administrador o técnico Dunga foi perfeito e justo com seus selecionáveis.

Desde o início de seu trabalho ele deixou claro seu critério. Comprometimento era tão ou mais importante que a condição técnica. Ele tem o grupo na mão. Não se deixou levar pelo oba-oba e pressão popular e foi fiel aos seus princípios.

O grupo de jogadores que foram testados sabia dos critérios do treinador. Alguns jogadores, mesmo não estando num momento técnico tão bom, estão comprometidos com o grupo e foram convocados. O atacante Adriano não foi chamado, não pelo momento técnico ruim, pois se fosse assim muitos outros também não seriam chamados, mas por não ter comprometimento. Faltou a treinos em seu clube e ainda se envolveu em problemas extra campo.

 Dunga: o bom gerente da seleção brasileira

Parabenizo o Dunga por ter critérios. Independente de concordar ou não com sua lista de jogadores ele se mostrou em todo momento coerente. Deixou claras as regras e condições exigidas para fazer parte do selecionado.

Percebo que o que falta em muitas organizações são gerentes “Dungas”, ou seja, que deixam claros os critérios para que os subordinados conheçam as normas em vigor. Que não mudem de opinião conforme a pressão externa ou interna.

Outro ponto a favor do técnico é que ele é eficaz, tem obtido sucesso, tem conquistado títulos. Sua produtividade é alta.

É respeitado e sabe liderar.

Para finalizar eu digo que: como administrador o Dunga foi perfeito, mas, como torcedor brasileiro, vou cornetá-lo e dizer que ele deveria ter convocado Ganso, Ronaldinho e Neymar.

Artigos Relacionados:

Jônatas Rodrigues da Silva

Administrador na Universidade Federal de São Carlos e professor do Estado de São Paulo no Centro Paula Souza. Autor do livro Método para a Educação Financeira: da Sensibilização à Ação.

Outros textos de Jônatas Rodrigues da Silva
4 Comentários

Adicionar comentário