19 de junho de 2019

Elevar a SELIC é a solução?

O Banco Central subiu a taxa SELIC em 0,75 ponto.

O Banco Central existe basicamente para manter a economia brasileira nos eixos controlando a inflação.

Uma das formas de se controlar a inflação é aumentando os juros. Com juros mais altos as pessoas gastam menos e economizam mais.

A estimativa inflacionária para 2010 já está em torno de 5,5%, taxa um ponto percentual acima da que era esperada inicialmente. Por isso que a taxa SELIC foi elevada.

A taxa SELIC é o índice oficial do governo para o pagamento de juros. Sua taxa é anual e está hoje em 9,5%. Todos os demais setores da economia tomam como base a taxa SELIC para estabelecerem seus índices de juros cobrados. Com uma taxa maior o dinheiro fica mais caro, paga-se mais para se conseguir dinheiro emprestado. Com o dinheiro valendo mais, é mais interessante mantê-lo, ou melhor, é mais vantajoso não se gastar, não se fazer empréstimos.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=SKOae3HGRD0]

O lado ruim de manter a inflação estável através do aumento da SELIC é que o governo acaba mitigando o crescimento do país. Se o comércio não vende, novos empregos não são gerados, o dinheiro não gira e o país fica estagnado.

O que fazer então?

Olha, não sou economista, prefiro acreditar que os intelectuais do Banco Central fizeram o melhor para a economia brasileira. Talvez eu não esteja enxergando a coisa pelo mesmo ângulo que eles, talvez eu esteja analisando a situação de forma pouco profunda, não sei, mas eu faria diferente. É claro que a solução não seria tão momentânea como acontece com a diminuição da SELIC, mas, no meu modo de analisar, seria melhor em longo prazo.

O que eu faria…

Diminuiria os gastos públicos. Quando o governo está gastando bem, todo mundo quer vender para o governo e explorá-lo. Todos querem lucrar. Com isso o dinheiro fica mais caro. O governo é um grande comprador, seus gastos são significativos para o país, se ele passa a gastar menos as empresas terão que baixar seus preços para vender.

Teria menos servidores públicos. O governo tem muitos funcionários e, em geral, quanto mais ele ganha menos importante ele é. O gasto público com servidores é grande, demitir não é possível, mas deixar de contratar é. Eu faria isso.

Maior eficiência administrativa. O governo é mal administrado. Se gasta muito e se obtém pouca coisa. Melhorar a administração através da qualificação dos servidores é extremamente necessário para se buscar maior eficiência. O governo deveria investir em treinamento, capacitação e qualificação se seus funcionários.

Educação. Bater nessa tecla é coisa antiga, mas é fato. O brasileiro é um povo ignorante, precisa aprender e aprender a aprender. Uma nação mais inteligente produz melhores resultados. O governo deveria investir pesado em educação, só que como esse é um fruto que será colhido somente daqui a muitos anos, ninguém quer plantá-lo.

Chega, tá bom para começar. Acho que com essas metidas já conseguiríamos controlar a inflação, girar a economia de maneira exponencial e tornar o Brasil um país mais forte.

Artigos Relacionados:

Jônatas Rodrigues da Silva

Administrador na Universidade Federal de São Carlos e professor do Estado de São Paulo no Centro Paula Souza. Autor do livro Método para a Educação Financeira: da Sensibilização à Ação.

Outros textos de Jônatas Rodrigues da Silva
7 Comentários

Adicionar comentário