25 de junho de 2019

O forte crescimento do Brasil e da inflação.

crescimento PIB 150x150 O forte crescimento do Brasil e da inflação.O PIB brasileiro teve crescimento recorde no ano passado. Subiu 7,5%. Isto significa que gastamos bem. O Brasil teve o terceiro maior crescimento do mundo, apenas a China e a Índia cresceram mais que o Brasil no ano passado.

Um dos fatores do forte crescimento, além é claro da retomada do crescimento após a crise de 2008, foi a isenção fiscal de IPI para veículos e alguns produtos domésticos que aconteceu durante quase todo o primeiro semestre de 2010. O acesso ao crédito foi amplo e as famílias compraram como nunca. Carros, televisores, geladeiras, o brasileiro financiou e equipou toda a casa.

O lado ruim foi a inflação que mostrou os dentes, e o pior ainda está por vir, a inflação em 2011 chegará bem próxima dos 6%.

O governo anunciou cortes na economia, assim diminuindo os gastos públicos, e já subiu a taxa SELIC em 1% em 2011. Tudo isto para segurar o dragão feroz da inflação.

Porém, por outro lado, aumentou em 55 bilhões a verba do BNDES. Para alguns economistas é algo contraditório, para o ministro Guido Mantega, e eu concordo com ele, não é. A elevação dos gastos do BNDES é um gasto bom, gasto que gera emprego, que incentiva a atividade industrial e com isso o crescimento sustentável.

O que o governo precisa fazer é enxugar os gastos públicos. Parar de contratar e aumentar salários dos seus servidores, menos o meu tá, rs. Também deve diminuir seus gastos com despesas em geral, escritório por exemplo. Também os nossos governantes devem parar de aumentar os próprios salários e torrar dinheiro publico em cursos e viagens de negócio que são para inglês ver.

Para o Brasil continuar crescendo sustentavelmente, ou seja, crescendo com a inflação sob controle, é necessário que o país esteja preparado, e estar preparado é ter estradas prontas para o grande fluxo de caminhões, é ter portos prontos, aeroportos com infraestrutura suficiente para atender a demanda e ter trabalhadores qualificados.

E quando falamos de profissionais qualificados é impossível não falar em educação. Outro gasto público necessário, e deste poucos falam, é o gasto com educação. O Brasil precisa dobrar seu gasto com educação para educar sua população satisfatoriamente. Hoje o gasto é de aproximadamente 4% do PIB, precisa chegar a 8% ou mais.

Quando isso acontecer, a população passará a ser gradativamente mais educada e um cidadão educado tem maior consciência de seus gastos e passa a gastar de forma mais racional.

O Brasil tem e deve continuar crescendo nos próximos anos, mas cabe ao governo controlar a inflação para o crescimento ser sustentável. Para isto, deve realizar fortes investimentos na infraestrutura do país e em educação, não vejo outra forma de o crescimento acontecer com responsabilidade. Você vê? Deixe sua opinião.

Artigos Relacionados:

Jônatas Rodrigues da Silva

Administrador na Universidade Federal de São Carlos e professor do Estado de São Paulo no Centro Paula Souza. Autor do livro Método para a Educação Financeira: da Sensibilização à Ação.

Outros textos de Jônatas Rodrigues da Silva
14 Comentários

Adicionar comentário