25 de junho de 2019

Quem acredita em indicação de corretoras?

corretora 150x150 Quem acredita em indicação de corretoras?Qual o objetivo das grandes corretoras indicarem mensalmente sua carteira de ações recomendadas? Pensou o mesmo que eu? Fazer seus clientes venderem e comprarem papéis e lucrarem com corretagens.

O cliente que compra e mantém (buy and hold) não gera grande lucro para a corretora, afinal, seu maior lucro vem da corretagem e quem usa esta estratégia acaba operando com menos frequência.

Não estou dizendo que as recomendações da corretora sobre o que comprar, vender e manter estejam erradas. Só estou dizendo que muitas vezes são incoerentes. Numa carteira tida como fundamentalista não tem muita lógica haver mudança de aproximadamente 30% dos papéis todos os meses. É para se desconfiar. Numa estratégia fundamentalista a carteira deve ser revista anualmente, no máximo semestralmente, ou, quando houver uma notícia que possa abalar no longo prazo uma das empresas presentes na carteira, fora isso, deve-se manter a estratégia e não ir no embalo do mercado.

Até o mês passado todas as corretoras recomendavam a venda e no máximo manter PETR. Agora, um mês depois, quase todas elas estão indicando a compra. Ora, num mês eu vendo e no outro eu compro novamente. Desculpe, mas isso é uma burrada.

O que fazer então, ignorar totalmente a recomendação da minha corretora?

Não. Leia sempre as recomendações de sua corretora, mas lembre-se que elas servem apenas como mais um fator que lhe ajuda a decidir. A corretora não tem bola de cristal e está sujeita a errar assim como qualquer outro profissional do mercado.

Cada vez mais blogs independentes, de pessoas físicas e sem interesse particular, escrevem sobre estratégias de investimentos. Caso você queira realmente aprender para se sentir mais seguro sobre suas decisões, compre livros, leia muito, amadureça conceitos e nunca se de por sabido, aí está grande o erro e as grandes perdas, e leia sempre os blogs dos especialistas Guilherme e Henrique Carvalho. Os caras são muito bons e não lucram nada com corretagem, sendo assim, o que eles escrevem, em minha opinião, é mais confiável que empresas especializadas e com interesses particulares.

Os blogs Valores Reais e HC Investimentos escrevem com bastante frequência sobre alocação de ativos (asset allocation) e dão dicas preciosas de como montar uma carteira de forma a diminuir os riscos e maximizar o lucro. Eles também trazem análises históricas ao longo dos anos e resenhas de livros estrangeiros, sem tradução para o português, com estratégias mais maduras, pois usam como referências mercados mais maduros, com uma história mais longa.

Uma pergunta que pode estar passando pela sua cabeça é: Você segue os conselhos deles?

Minha resposta vai ser sim e não. Leio tudo que eles escrevem e tomo minhas decisões. Decidi investir num ETF (SMAL11) ao ser persuadido pelos artigos do Guilherme, mas ainda estou convencido que ações blue chip de empresas sólidas, com vantagem competitiva durável e que operem num mercado com forte demanda e relativa estabilidade é melhor que a compra de um índice como o BOVA11, por exemplo.

Concluindo então: não confie em sua corretora, estude. Leia bons livros e acompanhe bons blogs que não tenham vínculo com empresas ou corretoras.

Boa semana e boas compras.

Artigos Relacionados:

Jônatas Rodrigues da Silva

Administrador na Universidade Federal de São Carlos e professor do Estado de São Paulo no Centro Paula Souza. Autor do livro Método para a Educação Financeira: da Sensibilização à Ação.

Outros textos de Jônatas Rodrigues da Silva
8 Comentários

Adicionar comentário