19 de junho de 2019

Quer conseguir um empréstimo com juros baixos? Veja essas 4 dicas

emprestimo com juros baixos veja essas 4 dicas 300x200 Quer conseguir um empréstimo com juros baixos? Veja essas 4 dicas

Muitas pessoas recorrem a um empréstimo pessoal para obter meios de equilibrar o orçamento ou realizar um sonho de consumo.

Em alguns casos porém, por questão de desconhecimento, deixam de conseguir um empréstimo com juros baixos e caminham sem necessidade para o endividamento.

Como toda operação financeira, a contratação de um empréstimo requer boas doses de cautela e conhecimento. Vale a pena, inclusive, contar com a orientação de profissionais qualificados para tomar a decisão mais adequada.

Para ajudar você a encontrar um empréstimo assim, preparamos neste artigo 4 dicas especiais. Confira!

1. Priorizar o empréstimo consignado

O consignado é certamente uma das opções de empréstimo com juros baixos mais competitiva que existe.

A principal característica da modalidade é que as parcelas são descontadas diretamente na folha de pagamento. Assim, a segurança da transação para os bancos e financeiras é mais alta, o que culmina com a redução dos juros.

Infelizmente, o consignado não está disponível para todos. Podem contratar um empréstimo nessa modalidade os servidores públicos, os aposentados e pensionistas do INSS e os funcionários de empresas que possuem convênio firmado com uma instituição financeira para a prestação do serviço.

2. Pesquisar as condições oferecidas pelos bancos

Antes de tomar uma decisão, é importante pesquisar. Ainda que seu relacionamento como cliente possa garantir melhores condições em seu banco, dedicar um tempo para pesquisar as opções existentes no mercado pode ser a garantia de juros mais baixos.

Confira todas as condições apresentadas, pois até mesmo em linhas de crédito semelhantes é possível encontrar diferenças significativas nas taxas de juros.

Em alguns casos, as instituições oferecem vantagens para determinados grupos, como os servidores públicos. Ainda assim, não hesite em negociar pessoalmente e, assim, conseguir seu empréstimo.

3. Optar pela antecipação de recursos

Já que as taxas reduzidas estão diretamente ligadas à segurança da transação para os bancos e financeiras, a antecipação de recursos, como a restituição do Imposto de Renda e o 13º salário, pode valer a pena.

A cobrança ocorre geralmente em uma única parcela, descontada no dia em que é creditado o pagamento que deu origem à antecipação. Por isso, os juros são mais baixos, já que a garantia do empréstimo é o próprio pagamento.

Atualmente, graças à liberação dos recursos das contas inativas do FGTS pelo governo federal, alguns bancos passaram a possibilitar também a antecipação destes valores.

Podem ocorrer problemas, caso a declaração do Imposto de Renda caia na malha fina da Receita Federal ou o empregador deixe de depositar o 13º salário.

Nestes casos, ainda que o crédito não caia na conta, o valor do empréstimo será debitado na data programada.

4. Fuja das opções mais fáceis

Basta uma rápida pesquisa na fatura do cartão de crédito ou no extrato bancário para perceber que dinheiro fácil e juros baixos não caminham necessariamente de mãos dadas. Evite a tentação de escolher uma operação de crédito com base na facilidade de contratação.

O acesso ao limite do cheque especial e ao rotativo do cartão de crédito, por exemplo, é tão fácil que sua utilização parece ocorrer ao natural. Além de serem um estímulo às compras por impulso, os produtos estão entre os mais caros do mercado.

Deixar de lado uma opção com juros mais baixos por não querer se dar ao trabalho de solicitar uma liberação de crédito ou se submeter a uma análise cadastral é uma escolha que pode custar caro.

Se as contas saírem do controle, haverá espaço para consequências indesejáveis, como o endividamento e a contratação de dívidas com juros bem mais elevados.

Para manter as contas em dia, a educação financeira é fundamental. É possível conseguir um empréstimo com juros baixos seguindo as orientações apresentadas, mas é importante sempre se manter atualizado e controlar suas finanças com um bom gerenciador financeiro, para evitar dívidas e manter a saúde da suas finanças.

Gostou das dicas? Siga nossa página no Facebook e fique por dentro das últimas novidades.

Artigos Relacionados:

Efetividade Finanças Pessoais

Outros textos de Efetividade Finanças Pessoais

Adicionar comentário