25 de junho de 2019

Você precisa de luxo para ser feliz?

smiley face 150x150 Você precisa de luxo para ser feliz?Você precisa de luxo para ser feliz? Pois para se viver de status paga-se um preço alto.

Carro

O brasileiro adora carro. A quase totalidade dos jovens ao começarem a trabalhar logo equacionam a compra do primeiro automóvel. Os pais incentivam, pois acreditam que com isto o filho terá mais liberdade e responsabilidade. O governo e os bancos também, o primeiro por incentivar o consumo através da redução de impostos, e o segundo por fornecer crédito a um tomador com pouca capacidade de pagamento.

Quanto mais tempo você puder adiar um consumo, menos pagará por ele.

Um carro popular de R$ 26 mil reais pode ser financiado com uma entrada de 20% – R$ 5.200,00 – e o restante em 60 parcelas. Como o juro caiu é possível conseguir um taxa de 2% ao mês e assim pagar parcelas de R$ 598,37.

Este mesmo valor investido durante os mesmos meses, ao final do período tem-se um montante de R$ 34.734,27. Isto considerando investir os valores numa modalidade conservadora que remunere apenas 0,50% ao mês.

Adiar o sonho de consumo gera R$ 8.734,27 sem esforço. Ainda existem os gastos gerados por um carro. Mas sobre eles já escrevi em outro post, leia aqui.

Cartão de crédito

O empréstimo realizado através do cartão de crédito é o mais caro, na média de 10% ao mês. Quando você não paga a parcela integral do cartão está na verdade tomando crédito e aceitando pagar este juro exorbitante. Mas como é um crédito fácil, pré-aprovado, o brasileiro aceita-o sem questionar.

Outro dia no supermercado observava um casal recém-casado. Notei que eram recém-casados pela conversa deles, estavam lamentando a volta da lua de mel e o retorno ao mundo real. O problema era a falta de grana para realizar compras, e visitas iriam chegar para conhecer a casa nova. Ele: Vamos jogar tudo no cartão? Ela: Mas estouramos o limite na praia. Ele: E o especial? Ela: (uma risadinha sem graça) Este já foi faz tempo. Um matrimônio recente já é difícil pelas adaptações normais de uma vida nova a dois, sem grana tudo fica mais difícil. Mas a verdade é que as pessoas não tem a coragem de dizer aos familiares e amigos que estão sem grana e não desejam receber visitas naquele momento, preferem manter o status e se endividar.

Presentes

O comércio muito sagaz criou data para tudo, até o dia do homem inventaram recentemente. Algumas pessoas são reféns destas datas e procuram presentear a todos. De presentinho em presentinho é fácil estourar o orçamento. Só presenteie alguém quando puder comprar o presente à vista. Se a pessoa realmente é importante para você entenderá que você não pôde gastar, se não entender reveja seu conceito de amizade.

Viver uma vida de status custa caro e não compensa. Assuma as rédeas de suas finanças assumindo o controle de suas decisões. Não faça média para os outros, não compre aquilo que não tem condições de pagar. Mude sua relação com o dinheiro, faça dele um realizador de sonhos e não um causador de estresse.

Boa quinta-feira!


Artigos Relacionados:

    None Found

Jônatas Rodrigues da Silva

Administrador na Universidade Federal de São Carlos e professor do Estado de São Paulo no Centro Paula Souza. Autor do livro Método para a Educação Financeira: da Sensibilização à Ação.

Outros textos de Jônatas Rodrigues da Silva
20 Comentários

Adicionar comentário