16 de dezembro de 2017

5 hábitos que levam ao endividamento constante!

habitos que levam ao endividamento constante e1509028252848 5 hábitos que levam ao endividamento constante!

O endividamento é uma situação bastante comum, principalmente em tempos de crise econômica, e costuma ser agravado por alguns hábitos do consumidor.

É preciso ter cuidado e ter algumas atitudes para evitar a situação ou, se for o caso, revertê-la.

Se você quer saber quais são os hábitos que podem levar ao endividamento, continue a leitura deste artigo!

1. Não ter controle do orçamento mensal

A verificação mensal de renda e despesas é fundamental para garantir a saúde financeira, permitindo o controle de gastos e a identificação dos compromissos e pagamentos para os próximos meses. Anotando esses dados é possível visualizar a real situação financeira.

Sem fazer isso, aumenta-se o risco de contrair mais despesas do que o ganho mensal permite, ou seja, assumir mais parcelamentos e contas do que se tem capacidade para pagar. Com o tempo, a ausência de um controle do orçamento poderá afetar a reserva financeira e causar o endividamento, por falta de dinheiro para arcar com todas os pagamentos necessários.

2. Comprar por impulso

impulsividade é extremamente prejudicial. Ao se deparar com um produto ou serviço que agrade, se o preço for atrativo, é comum buscar garantir o negócio e já realizar a compra. Essa atitude é prejudicial por diversos motivos. O primeiro é que, muitas vezes, acaba-se adquirindo algo que não terá utilidade ou que traga arrependimento.

Ainda, agindo dessa forma, não será feita nenhuma pesquisa de preço, fazendo com que, muitas vezes, a pessoa adquira o produto ou serviço por preços acima dos praticados pelo mercado. Finalmente, comprando de forma impulsiva, dificilmente a pessoa considera a situação financeira e os gastos mensais, aumentando as chances de realizar uma compra que dificultará a quitação de outras contas.

3. Abusar do cartão do crédito

Fazer muitas compras no cartão de crédito, aceitar um limite de crédito muito alto quando desnecessário, ter vários cartões, enfim, diversas atitudes podem levar ao endividamento. Ao usar esse método de pagamento é comum que a pessoa não reflita muito sobre os demais gastos e pense apenas no valor da parcela.

Porém, muitos parcelamentos resultarão em uma fatura alta, que pode ser difícil de pagar. Cabe lembrar que os juros do cartão, mesmo nos reparcelamentos de fatura, são bastante altos, prejudicando ainda mais a situação financeira da pessoa que já está endividada.

4. Não ter um planejamento

Não basta ter um controle de despesas, é preciso planejar os gastos. Antes de fazer compras, contratar serviços ou ter qualquer outra atitude que signifique o comprometimento financeiro, planeje-se corretamente.

Antes de realizar uma compra ou contratação, faça uma pesquisa de preços e compare as ofertas. Quando houver diferentes pacotes de serviços ou funcionalidades nos produtos, analise calmamente o que é realmente necessário e o custo-benefício do negócio.

Após decidir o que será feito, analise o seu controle financeiro para verificar as possibilidades orçamentárias e identificar o melhor momento para assumir outras dívidas.

5. Não possuir uma reserva financeira

Ter uma reserva financeira pode ser o diferencial entre a adimplência e o endividamento. É importante separar parte da renda mensal para criar uma reserva de recursos. Esse dinheiro poderá ser usado para investimentos, viagens ou para situações mais urgentes, como um gasto inesperado ou o controle de uma crise financeira.

É importante lembrar que não adianta economizar somente quando se deparar com a crise. Nesse momento, será mais difícil — se não impossível — conseguir guardar parte dos rendimentos.

Evitando esses hábitos, é possível melhorar o seu planejamento financeiro e evitar o endividamento. Se você quiser receber outros textos como este e acompanhar outras dicas financeiras, assine a nossa newsletter!

Artigos Relacionados:

Efetividade Finanças Pessoais

Outros textos de Efetividade Finanças Pessoais

Adicionar comentário