25 de junho de 2019

7 princípios do investidor sensato.

7 150x150 7 princípios do investidor sensato.Todo investidor sensato possui alguns princípios subjacentes. Estes princípios são filosofias, sua essência não deve ser mudada com frequência. É claro que adaptações são feitas ao longo dos anos para se adequar as tecnologias existentes e mesmo as novas regras de regulamentação de mercado, mas o cerne do princípio permanece inalterado.

Longo prazo

Podemos chamar de investimento de longo prazo aqueles com visão acima de dez (10) anos. Períodos menores que este não é longo prazo. O investidor de longo prazo não deve se preocupar com as notícias econômicas de curto prazo, deve ficar atento às oportunidades de mercado que surgem com estas notícias.

O momento atual é um destes; empresas sólidas, bem fundamentadas e com forte vantagem competitiva estão com preços bem descontados. É selecionar estas empresas, esperar momentos de nervosismos do pregão e realizar a compra na baixa. O cenário atual mostra empresas sendo negociadas com preços bem aquém de seu valor de mercado.

Razão e não emoção

O fator emocional não é aliado do investidor. Emoções nos levam a fazer bobagens, a cometer erros. Não siga o mercado, a manada não toma as melhores decisões. Quando todos estão desesperados é quando costuma surgir as melhores oportunidades de compra. O oposto também acontece, muito otimismo em relação a uma empresa deve ser visto com ceticismo, muito peixe grande manipula as notícias para favorecer seus negócios.

Você não é mais esperto que os outros

Se você não tem bola de cristal suas chances de erros e acertos é igual à de qualquer outra pessoa. O que irá fazer a diferença é o quanto você tem de informação a respeito do negócio que está operando. Só invista em algo que conheça seu funcionamento. Erros e acertos sempre acontecerão, o segredo é mais acertar do que errar e quando errar assumir rapidamente o erro e estabelecer a perda. Não seja um investidor torcedor.

Gerente de banco

Eles são vendedores comissionados que tem que cumprir a meta mensal. Sempre vão oferecer aos clientes os produtos mais vantajosos a eles. O problema é que quase sempre é o oposto ao seu interesse. Vá ao banco sabendo exatamente o que deseja e exija as menores taxas e as maiores rentabilidades. Fuja sempre de títulos de capitalização e não aceite CDB com taxa menor que 95% do CDI.

Você deve diversificar seus investimentos

É mais do que sabido que não se deve investir num único ativo. Diversificar é importante, tanto em setores econômicos diferentes como em vários ativos dentro do mesmo setor.

Neste sentido os ETFs são excelentes maneiras de diversificar o investimento em ações. Comprando apenas uma “ação” você na verdade estará comprando diversas “ações”.

Custos

Quando menor melhor. É imprescindível não ter custos acima de 1% do valor investido. Mantenho os meus na casa do 0,5%.

Regularidade, tempo e paciência

O investidor de longo prazo tem o tempo ao seu lado. Com tempo e regularidade somados a maravilha dos juros compostos o investidor sensato, que aproveita as oportunidades que surgem ao longo dos anos e não se deixa levar pelos burburinhos, tem um cenário ideal para alcançar seus objetivos financeiros.

Como você pôde notar nestes 7 princípios básicos que listei, investir com qualidade está diretamente ligado a sistematização da rotina. É traçar os objetivos e ser fiel a eles, não cegamente, mas racionalmente.

Boa semana.

Artigos Relacionados:

Jônatas Rodrigues da Silva

Administrador na Universidade Federal de São Carlos e professor do Estado de São Paulo no Centro Paula Souza. Autor do livro Método para a Educação Financeira: da Sensibilização à Ação.

Outros textos de Jônatas Rodrigues da Silva
4 Comentários

Adicionar comentário