25 de junho de 2019

A poupança deixou de ser investimento.

cofrinho porco 150x150 A poupança deixou de ser investimento.Com a SELIC em 10,75% a caderneta de poupança deixa de ser um investimento.

Com rendimento de pouco mais de 6% ao ano ela acabará não sendo um investimento em 2010 e sim apenas uma forma de proteger o dinheiro da inflação. A inflação acumulada mitigará todo rendimento.

Para quem deseja investir e não poupar, aqui eu entendo que todo investidor deseja multiplicar o dinheiro, deseja no futuro ter um poder de compra acima do valor depositado; a caderneta de poupança não será uma boa escolha. Já o poupador quer apenas proteger seu dinheiro do poder corrosivo da inflação, ele não tem como meta multiplicá-lo, mas sim protegê-lo, aí sim a caderneta de poupança será a escolha adequada.

E para quem é investidor, qual investimento é de baixo risco e que trás rentabilidade?

Eu escrevi outro dia sobre o NTN-B com vencimento em 2045, investimento conservador com boa rentabilidade. Hoje, o Guilherme do blog Valores Reais escreveu sobre o NTN-B com vencimento em 2035, outra boa opção.

Outra opção conservadora são os CDBs com base em porcentagens do CDI que seguem o sentido da SELIC. Com a SELIC alta, e com probabilidade de nova subida na próxima reunião do COPOM, é um investimento recomendado.

E a bolsa?

A bolsa vive um momento difícil. No primeiro semestre o IBOVESPA teve queda considerável, mas apresenta uma tendência de recuperação neste segundo semestre. Se você não for usar o dinheiro pelo menos nos próximos 18 meses eu acredito que existam bons papéis a serem adquiridos. Eu particularmente não gosto de especular, mas é nítido que o momento é favorável para tal.

Mais alguma coisa?

Sim. Como também escrevi outro dia é investir em conhecimento, em educação.

Boas escolhas!

Artigos Relacionados:

Jônatas Rodrigues da Silva

Administrador na Universidade Federal de São Carlos e professor do Estado de São Paulo no Centro Paula Souza. Autor do livro Método para a Educação Financeira: da Sensibilização à Ação.

Outros textos de Jônatas Rodrigues da Silva
15 Comentários

Adicionar comentário