25 de junho de 2019

Equilíbrio financeiro

Por que o equilíbrio é tão difícil? Sempre que o tema é economia e investimento vemos atitudes extremadas. De um lado, cabe ressaltar que o lado da maioria, a quase totalidade, estão os gastadores compulsivos; pessoas que gastam tudo o que ganham, que não economizam um mísero centavo e ainda assumem dívidas através da compra parcelada de objetos diversos. Do outro lado, a minoria quase insignificante, vemos aqueles que vivem uma vida de poupança, que economizam tudo o que ganham deixando de viver o hoje para economizar e investir.

Ambos são lados opostos da mesma moeda. Ambos errados.

Apesar de o tema educação financeira ter ganhado força nos últimos anos ele ainda é pouco divulgado e menos ainda entendido. Infelizmente quando o tema ganha espaço na grande mídia vemos histórias de austeridade total ou gastos excessivos, sem planejamento, que leva o gastador incontrolável a ter algumas horas de prazer pelo gasto realizado e anos de dores de cabeça por não saber como honrar as dívidas assumidas.

O brasileiro tem o hábito nada saudável de querer esquecer suas frustrações indo às compras. Só que este mau hábito só gera mais frustrações, pois os problemas não vão embora e as dívidas assumidas permanecem.

Educação financeira é equilíbrio e este equilíbrio não é somente financeiro, é geral, e em todos os aspectos da vida. Quanto mais tenho estudado o tema e também conversado e aconselhado pessoas, tenho notado que em regra a falta de equilíbrio não é somente financeira, é total. A vida está fora de controle e as finanças é apenas mais uma parte deste desequilíbrio.

Quer colocar suas finanças em dia? Então aplume toda a sua vida.

Assuma o controle de todos os aspectos dela. Assuma a responsabilidade de cada decisão tomada, pare de arrumar desculpas, planeje e execute.

equilibrio 300x231 Equilíbrio financeiro

O mais importante ativo que qualquer pessoa pode adquirir é conhecimento. Busque-o incansavelmente e sem restrições. Não pare de aprender. Conhecimento nunca é demais.

Uma vida de equilíbrio se dá com uma vida saudável de maneira holística. O bem cuidar da carreira é fundamental para uma vida financeira saudável. Penso que dos 20 aos 30 anos é o período de construção da carreira. Idade de amadurecimento, tanto pessoal como profissional, onde a energia e o vigor físico estão no ápice. Momento de focar na construção de uma carreira sólida, aproveitar oportunidades, fazer horas extras e se destacar num mercado competitivo e acirrado. É hora de graduar-se, aprender idiomas, ganhar bagagem profissional priorizando o adquirir conhecimento e experiência em detrimento ao ganhar mais dinheiro. Já dos 30 aos 40 é o momento de lapidar a carreira. Oportunidades gerenciais surgirão, cursos de pós-graduação são aconselháveis. O salário melhora. Ampliar horizontes e percepções é meu conselho. Leia livros de fora de sua área de atuação. Amplie o leque e até mesmo busque uma carreira paralela a sua atividade principal. Cuidado com os perigos da idade, já nos achamos espertos e experientes o suficientes, não se deixe levar pelo ego, continue sendo humilde, pedindo ajuda e se aconselhando com os mais experientes, independente da idade que eles tenham.

Dos 20 aos 40 anos a vida acontece. Você define para você mesmo e para o mundo quem é você. Nesta fase você irá namorar, casar, ter filhos, ter carros, construir casa, montar um negócio. Ou também não irá fazer nada disso e irá se arrepender. Ou não. O que quero dizer é que sua vida, provavelmente, se definirá neste período.

Em termos financeiros quanto mais cedo você tomar consciência da importância de economizar e investir parte dos rendimentos recebidos melhor. Se começar aos 20, excelente, se começar somente aos 40, começou tarde, mas antes tarde do que nunca.

A vida acontece a cada dia. Acho estranho demais quando vejo pessoas vivendo uma vida de restrições totais pensando em ter mais no futuro; mais estranho ainda é perceber que a maioria gasta de maneira compulsiva, desenfreada, sem lembrar que a vida apresenta percalços, que a jornada é longa e o final dela mais difícil.

Alguns apresentam fórmulas prontas, dizem que se você economizar xis reais por xis anos alcançara xis milhões. Elas podem servir para alguns, já para outros é algo desestimulante por acreditarem que nunca conseguirão alcançar tal patamar.

Meu conselho…. esqueça as fórmulas se elas não lhe ajudam. Viva o hoje sem se esquecer de que também é preciso viver o amanhã. Invista prioritariamente em conhecimento e crie o bom hábito de economizar e investir parte de sua renda de hoje objetivando suprir os gastos da sua velhice. Mais importante de que onde investir é o investir. Está com dúvidas no onde? Deixe na caderneta de poupança e continue aprendendo, não importa quanto tempo seu dinheiro ficará investido lá, só mude para outros investimentos quando realmente estiver seguro.

É mais importante o hábito de poupar do que o onde investir, o onde será consequência do hábito.

Boa semana!

Artigos Relacionados:

Jônatas Rodrigues da Silva

Administrador na Universidade Federal de São Carlos e professor do Estado de São Paulo no Centro Paula Souza. Autor do livro Método para a Educação Financeira: da Sensibilização à Ação.

Outros textos de Jônatas Rodrigues da Silva
9 Comentários

Adicionar comentário