26 de junho de 2019

O significado do código das ações.

cifrao 150x150 O significado do código das ações.Todo ativo negociado na BM&FBovespa possui um código formado por um sufixo de quatro letras seguido de um ou dois algarismos arábicos. As letras, em geral, são as iniciais do nome da empresa, já os números possuem significados específicos e é sobre estes significados que falo hoje.

Empresas são indicadas por siglas, PETR, por exemplo; seguida basicamente do número 3 ou 4. O número 3 representa uma ação ORDINÁRIA da empresa e o 4 uma PREFERENCIAL.

As ações ordinárias dão direito a voto nas assembleias que decidem os rumos da empresa com representatividade proporcional ao número de ações do acionista; as ações preferencias não dão direito a voto, porém dão preferência na distribuição de seus dividendos e reembolso de capital caso a empresa venha a ser liquidada. Organizações pertencentes ao Novo Mercado, último nível de governança corporativa, só possuem ações ordinárias. A governança corporativa consiste num conjunto de práticas que devem ser cumpridas pela administração: auditorias, órgãos reguladores, divulgação dos DRE e relacionamento com acionistas. Só como exemplo, empresas pertencentes ao Novo Mercado têm como obrigação divulgar seu balanço patrimonial trimestralmente.

Todos os ativos negociados por uma mesma empresa possuem o mesmo prefixo. Quando uma ação é negociada no mercado fracionado seu código numérico é seguido pela letra “F”, indicando assim a negociação no mercado fracionado. Neste mercado é possível comprar quantas ações se quiser menor que o lote padrão; este, em geral, é composto por 100 ações no caso das empresas, ou 10, no caso dos fundos de índices (ETF). Aqui cabe ressaltar que as corretoras cobram corretagem por ordem executada, independente do número de ações; comprar poucas ações no mercado fracionado pode representar um custo alto inviabilizando a negociação.

Código 11

Os ativos de código 11 não representam uma ação, mas sim uma UNIT. Representam um certificado de depósito de ações. Este é o caso dos ETFs que sempre são representados por seu prefixo seguido do número 11.

Códigos 1 e 2

Representam algum direito relacionado à ação, pode ser, por exemplo, o direto de subscrição da ação.

Códigos de 5 a 8

São classes especiais de classificação representando em cada número uma particularidade específica, em geral, relacionada à distribuição de proventos.

O mercado a termo

O mercado a termo se refere a uma negociação em Bolsa com valores acertados hoje, porém com liquidação efetiva em uma data futura determinada: 30, 60, 90 ou 180 dias em geral. Ele inclui a letra “T” ao final do código do ativo. Também existe a negociação a termo em dólar, estes incluem a letra “D” ao final do código.

Negociações a termo são usadas como estratégias. Imagine que o comprador acredite numa alta do mercado, porém não tem recurso hoje para efetuar a compra do papel. Ele pode realizar a negociação a termo por um preço acertado na data de hoje. Alguns, ainda buscando manter um fluxo de caixa positivo, vendem uma ação no mercado à vista e a compram no mercado a termo e assim aumentam seu caixa. Também pode ser usado como forma de alavancagem, adquirindo ações em quantidade superior a sua real disponibilidade de dinheiro.

Negociadores experientes podem comprar um papel no mercado à vista e vendê-lo no mercado a termo e assim ganhar com o spread da negociação.

O mercado de opções

Opções são contratos derivativos de ações. É o direito de comprar ou vender um papel por um preço combinado até uma data limite. O preço pago num contrato de opção é chamado de prêmio e quanto mais distante a data de vencimento da opção maior este prêmio. Como o próprio nome diz o contrato lhe dá uma opção, cabendo a seu detentor avaliar a vantagem ou não de exercer a opção negociada.

O mercado de derivativos, assim como o mercado à vista e a termo, faz uso de uma codificação. O código remete ao mês de vencimento da opção, vindo logo em seguida seu preço.

As opções são representadas pelas letras da ação seguida de uma letra do alfabeto que representa o mês de vencimento, seguida do valor da opção. A letra “A” corresponde ao mês de janeiro, a “B” ao mês de fevereiro e assim sucessivamente.

A opção de compra PETRH32 garante o direito de compra do papel no mês de agosto por R$ 32,00. Os contratos vencem na terceira segunda-feira do mês. É a regra.

Minha opinião

O mercado de opções é um mercado especulativo não sendo lugar para amadores. Ele pode ser usado como proteção. Imagine que você possua um lote de ações e que seu valor hoje é de R$ 30,00 a ação. Você está pensando em vender o lote pois irá precisar do dinheiro dali alguns meses e não quer correr o risco de o preço da ação cair. Por outro lado a tendência é de valorização, mas mesmo assim você não deseja correr o risco. Ao invés de vender o lote, pode ser vantagem a contratação da opção de venda numa data futura. Você paga o prêmio e espera. Caso a ação na data que você irá precisar do dinheiro esteja, por exemplo, R$ 36,00, você vende a ação e sai com bom lucro. Caso o preço tenha caído e esteja sendo negociada a R$ 25,00, por exemplo, você faz valer seu contrato e vende o lote por R$ 30,00 a ação.

Particularmente só negocio ações no mercado à vista, nunca realizei uma negociação no mercado a termo e nem no de opções. Eles podem apresentar vantagens, mas tenha ciência que não é lugar para peixe pequeno e muito menos para amador. É um mercado de alto risco e com alto grau de especulação. A grande maioria perde dinheiro, sendo poucos os que efetivamente lucram nestas negociações.

Boa semana!

Receba nossos próximos artigos diretamente em seu e-mail assinando nossa lista, basta colocar seu e-mail na caixa abaixo.


Artigos Relacionados:

Jônatas Rodrigues da Silva

Administrador na Universidade Federal de São Carlos e professor do Estado de São Paulo no Centro Paula Souza. Autor do livro Método para a Educação Financeira: da Sensibilização à Ação.

Outros textos de Jônatas Rodrigues da Silva
4 Comentários

Adicionar comentário