15 de julho de 2019

Vale a pena investir investir na crise?

como investir em momentos de crise 300x107 Vale a pena investir investir na crise?O Brasil não anda bem. Segundo dados do Banco Central, no terceiro semestre de 2015 o PIB do país recuou 1,7%. Esse é o pior valor registrado desde o início da série histórica, iniciada em 1996. Entretanto, é possível lucrar e encontrar bons investimentos mesmo em situações em que a economia não está saudável. No post de hoje você vai entender como é possível investir na crise e ainda sair ganhando com aplicações rentáveis e de alta liquidez. Vamos lá?

Em quais investimentos devo apostar?

Inflação alta, real desvalorizado e crise política. A combinação assusta muitas pessoas pelos problemas estruturais e econômicos envolvidos. Entretanto, a ideia de aplicar recursos financeiros em uma das diversas opções do mercado continua atraindo várias pessoas.

Com planejamento e paciência é possível reservar parte do orçamento para uma aplicação financeira que combine com o seu perfil. Assim, quem deseja comprar um carro em alguns anos, uma casa ou ter um suporte monetário maior durante a aposentadoria, consegue atingir tais metas mais facilmente. Veja quais são as opções disponíveis para se investir na crise:

Dólar

Desde o final do último ano, a moeda americana tem passado por um período de forte valorização frente ao real. Com a piora do regime fiscal e o agravamento da crise política, a moeda brasileira perdeu força no cenário mundial.

Muitos investidores consideram que o melhor momento para investir no dólar já passou. Dessa forma, se você pretende tirar proveito da queda do real, é preciso tomar cuidado. Pequenas mudanças no cenário político-econômico podem alterar a cotação rapidamente, o que pode resultar em grandes prejuízos.

Ações

Quando pensamos em ações, logo vem à mente a imagem de pessoas ganhando fortunas em poucos dias após acertarem a compra dos títulos de renda variável. O que poucas pessoas sabem é que, para investir na bolsa, é necessário um conjunto de habilidades e muito sangue frio. Com variações diárias, as ações das empresas listadas na Bovespa podem gerar prejuízos altíssimos em apenas um ano.

Empresas como a Petrobras tiveram uma grande desvalorização nos últimos 12 meses, enquanto que ações como as da Kablin dobraram de valor nos últimos anos. Justamente em função disso, quem procura na Bovespa a chance de um futuro próspero deve aprender a passar horas avaliando o perfil financeiro de uma companhia. Para quem não está acostumado com esse universo, a boa notícia é que a própria Bovespa fornece um curso gratuito com os passos básicos para começar a investir.

Tesouro Direto

O Tesouro Direto voltou a ter destaque nos últimos meses. Um dos principais investimentos de renda fixa brasileiros foi beneficiado pelo aumento do IPCA e da taxa Selic, a taxa básica de juros. Com pouco mais de R$ 40 é possível investir em uma das quatro opções disponibilizadas pelo Banco Central. O principal diferencial entre os títulos está na forma de pagamento dos dividendos e na base de juros. Se você está com dúvidas, basta responder a um simples questionário do site do Tesouro Direto para identificar qual é a opção ideal para você.

Quais investimentos devo evitar?

Uma das formas mais tradicionais e fáceis de investir é a poupança. O tradicional investimento de renda fixa é estável, pouco sujeito a variações e reconhecido pela baixa possibilidade de geração de prejuízos. Entretanto, com as projeções convergindo para uma inflação acima de 10%, a poupança perdeu força frente a outros investimentos. Em 2015, quem encerrar o ano com dinheiro na caderneta terá um lucro de aproximadamente 8,5%, valor abaixo da inflação. Esse índice confirma que a poupança não é a melhor escolha para se investir na crise.

Investimentos em ações como da Petrobrás e da Vale também não são recomendados. O mercado mundial tem passado por uma forte desvalorização das commodities, o que prejudicou os lucros e as perspectivas de crescimento dessas companhias.

Como vencer em momentos difíceis?

Uma economia grande como a brasileira sempre apresentará boas oportunidades de investimento. Mesmo em momentos de desvalorização dos indicadores macroeconômicos é possível obter ganhos no mercado financeiro.

Independentemente do seu perfil, uma carteira de investimentos diversificada ainda é a melhor forma para atingir os seus objetivos. Dessa forma, mesmo que uma de suas ações passe por um período turbulento, os lucros continuarão altos.

Quer continuar aprendendo sobre como investir na crise? Então assine a nossa newsletter e receba nossas dicas!

 

Artigos Relacionados:

Efetividade Finanças Pessoais

Outros textos de Efetividade Finanças Pessoais

Adicionar comentário