18 de novembro de 2017

Você sabe como investir no Tesouro Direto? Aprenda!

como investir no tesouro direto aprenda e1506964283138 Você sabe como investir no Tesouro Direto? Aprenda!

A cada dia que se passa, a população brasileira se mostra cada vez mais interessada em investimentos. A opção mais conhecida e mais utilizada ainda é a caderneta de poupança, mas a sua baixa rentabilidade vem fazendo com que novas opções sejam mais procuradas.

Neste sentido, o Tesouro Direto surge como uma das opções mais vantajosas. Em termos de segurança, pode-se dizer que se assemelha à poupança, mas existem outros pontos que devem ser observados antes de iniciar as aplicações.

Saber investir é fundamental para o sucesso e a boa rentabilidade do seu dinheiro. A pergunta que fica é: você sabe investir no Tesouro Direto? Não? Então continue a leitura deste artigo e saiba mais sobre o assunto!

Quais são os tipos de título?

A primeira definição que deve ser feita é: qual tipo de título vou escolher? Existem algumas opções de títulos do Tesouro Direto para se investir: tesouro Selic, tesouro IPCA e tesouro prefixado.

O tesouro Selic é um título que possui sua indexação ligada à taxa Selic, que é a taxa básica de juros da nossa economia. Assim, o seu dinheiro ficará protegido das possíveis variações de juros do mercado.

O tesouro IPCA (Índice geral de Preços do Consumidor Amplo), por sua vez, está diretamente ligado ao aumento do poder de compra do investidor. Este tipo de título oferece uma rentabilidade real, sendo composta por uma taxa de juros prefixada e a variação da inflação, medida pelo índice IPCA.

Por fim, o tesouro Prefixado possui sua rentabilidade definida no momento da compra do título. O rendimento se baseia em uma taxa fixa ou no somatório de uma taxa fixa e a inflação. Desta maneira, o investidor saberá exatamente a quantia que receberá ao findar o investimento.

Por quanto tempo devo investir?

Outra definição importantíssima que o investidor deve realizar antes de comprar os títulos se dá em relação ao tempo de investimento. É preciso ter clareza sobre a duração do investimento, como curto, médio ou longo prazo.

Esta definição influencia diretamente na escolha do título. É importante ressaltar que o investimento no Tesouro Direto é valioso, mesmo se o investidor decidir investir por um curto período. Realizando as escolhas certas, a chance de sucesso é extremamente grande. Pense nisso!

Há um passo a passo para investir no Tesouro Direto?

A melhor maneira de aprender qualquer novidade é seguir um passo a passo, não é mesmo? Sendo assim, preste atenção nas informações fornecidas a seguir e comece a investir no Tesouro Direto.

É preciso, em primeiro lugar, se cadastrar no site do Tesouro Direto e escolher um agente de custódia — normalmente é um banco ou uma corretora financeira, que são responsáveis por intermediar as transações com o Tesouro Direto.

A próxima etapa é definir o seu perfil de investidor, que nada mais é do que a forma como lida com as características dos investimentos, como o risco, rentabilidade, entre outras informações.

Após a definição do perfil de investidor, deve-se escolher e comprar um dos tipos de títulos do tesouro direto para começar o investimento. É importante atentar para o mercado e se preparar, evitando prejuízos ou perda de rentabilidade no momento da venda do título.

Como você pôde perceber, investir no Tesouro Direto não apresenta nenhum segredo. Basta se preparar adequadamente, definir o seu perfil de investidor e começar a investir. Não perca tempo!

E se você já tem investimentos no Tesouro Direto e em outros ativos, utilize o gerenciador de investimentos do Meu Dinheiro para controlar sua finanças e investimentos.

Artigos Relacionados:

Efetividade Finanças Pessoais

Outros textos de Efetividade Finanças Pessoais

Adicionar comentário