13 de dezembro de 2018

Em que situação o empréstimo pessoal se faz necessário

em que situacao o emprestimo pessoal se faz necessario.jpg e1532965958754 Em que situação o empréstimo pessoal se faz necessário

O empréstimo pessoal aparece como solução para quando a pessoa está sem dinheiro, mas deseja sair do vermelho, realizar a reforma da casa ou até mesmo viajar. E você, sabe quando deve solicitar um empréstimo?

É mito ou verdade que quem pega um empréstimo pessoal fica mais endividado?

Algumas pessoas veem o empréstimo pessoal como a última das opções, enquanto outras pegam um empréstimo após o outro. A verdade é que o empréstimo pode ser tomado por qualquer motivo e o banco não precisa saber qual é.

Acontece, algumas vezes, de o atendente perguntar os motivos que levaram a pessoa a solicitar o empréstimo, mas ele faz isso a fim de auxiliar na tomada de decisão, porque nem sempre é vantajoso pegar um empréstimo. No entanto, há muitos mitos e verdades a respeito do assunto.

O que é e quando pegar um empréstimo pessoal?

O empréstimo pessoal é um crédito muito fácil de ser contraído, basta dirigir-se até um banco ou uma financeira. Se você já for cliente de uma dessas instituições, terá até uma quantia pré-aprovada de empréstimo para pegar, mas se desejar mais do que a quantia que está aprovada, ou se ainda não for cliente, deverá passar por uma análise de crédito.

De qualquer maneira o empréstimo pessoal é fácil de ser tomado, e assim que for aprovado o dinheiro ficará disponível na sua conta corrente. Em contrapartida, é descontado de você um valor fixo mensal, com juros, referente à quitação parcelada do valor que foi emprestado a você.

Agora, serão vistas as situações em que você deve pegar um empréstimo:

1- Quando a taxa do empréstimo pessoal é menor que a da dívida

Os juros do cartão de crédito e do cheque especial são sempre muito altos, ultrapassam 300% ao ano, de acordo com o BACEN, mas devido à facilidade de pegar esse tipo crédito muitas pessoas acabam optando por utilizá-lo.
Na prática, quem compra no cartão e resolve pagar somente a parcela mínima da fatura no outro mês terá de pagar a dívida mais os juros, e se não tiver dinheiro para pagar tudo, gerará mês a mês um ciclo vicioso em que os juros crescem e a dívida nunca é quitada.

Para acabar de vez com a dívida uma das alternativas é pagar o valor integral dela tomando um empréstimo pessoal. Mas alguns cuidados devem ser observados, tais como:

  • pesquisar entre as instituições financeiras uma que ofereça juros bem mais baixos que o da dívida que você tem;
  • pegar empréstimo de uma instituição séria;
  • verificar se a parcela do empréstimo cabe no bolso;
  • comparar a longo prazo o que é mais vantajoso.

2- Quando pagar à vista está valendo a pena

Pode ser que você esteja precisando comprar um eletrodoméstico ou móveis novos, e ao pesquisar preços descobriu que vale a pena pagar à vista, mas você não tem dinheiro suficiente.

Existem duas alternativas: ou parcelar e perder o desconto; ou pegar um empréstimo e pagar à vista com desconto, depois ir quitando mensalmente as parcelas do empréstimo.

Alguém poderá dizer que de qualquer forma você vai ter que parcelar, então por que não fazer o parcelamento direto na loja, ou no cartão?

Ah! Mas é que dependendo o caso o desconto vale a pena ao comparar os valores do produto ao final do parcelamento com o valor do produto à vista – por fim o comprador poderá ter uma diferença de quase dois mil reais, por exemplo.

Tem mais: se o comprador for ver na instituição financeira os juros total de um empréstimo pessoal poderá ser de somente quinhentos reais. Assim valeria, no caso do exemplo, a pena contrair um empréstimo e pagar à vista.

3- Quando for abrir um negócio

Algumas pessoas têm o sonho de abrir seu próprio negócio, mas não possuem todo o dinheiro necessário para o investimento. Mas quando se tem certeza de que o negócio foi bem planejado e que só falta partir para a ação, vale a pena pegar um empréstimo para investir nisso.

Para abrir um negócio é necessário primeiro gastar, ou melhor, investir nele para que possa render seus frutos. Para aqueles que não querem dar o passo maior que a perna, a alternativa é começar pequeno e ir crescendo conforme o mercado anda.

Artigos Relacionados:

Adicionar comentário