27 de maio de 2018

Qual a forma mais indicada para investir de acordo com o seu perfil?

investimentos inteligentes qual a forma mais indicada para investir de acordo com o seu perfil 20171226104224.jpg e1525711846682 Qual a forma mais indicada para investir de acordo com o seu perfil?

Em meio a crises, cada vez mais pessoas pensam em formas de investir seu dinheiro. Mas será que elas sabem como investir? Qual o melhor negócio? Ou qual terá o melhor rendimento? Antes de qualquer coisa, é preciso ter em mente que investimentos não são formas de ganhar dinheiro fácil, isso é um mito. Você pode sim obter bons lucros, desde que faça investimentos inteligentes. Isso significa que é preciso saber quando investir; onde investir e, o mais importante, quando é a hora de parar e resgatar seu dinheiro. Para que essa decisão fique mais fácil, vamos responder algumas questões:

Qual o seu perfil de investimento?

Você já parou para pensar no que gostaria de investir e por quê? Isso está diretamente ligado ao seu perfil como investidor. Basicamente, existem três tipos de investidor:

Conservador: aquele que prefere estabilidade, segurança e não gosta de arriscar investindo em projetos que não tenham garantia de retorno, mesmo que para isso, seja preciso abrir mão de uma maior rentabilidade.
Investimentos ideais: Tesouro Direto, Certificado de Depósito Bancário (CDB), Letra de Crédito Imobiliário (LCI) e Letra de Crédito do Agronegócio (LCA).

Moderado: esse é o investidor que busca por rentabilidade acima da média, mas sem arriscar muito. Normalmente, são pessoas com um conhecimento um pouco mais avançado sobre como aumentar sua carteira de investimentos e não tolera perdas.
Investimentos ideais: debêntures, fundos multimercados, ações, imóveis e letras financeiras.

Agressivo: busca a maior rentabilidade possível, mesmo que para isso seja necessário assumir riscos. Por isso, é necessário que tenha conhecimento do mercado, além de uma carteira de investimentos variada, com opções moderadas e inteligentes.
Investimentos ideais: bolsa de valores, ações em fundos de investimentos mais agressivos.

Quais os seus Objetivos?

O motivo mais comum – e óbvio – pelo qual as pessoas costumam investir é pelo simples objetivo de ganhar dinheiro, sem nenhuma meta. Assim, trace um objetivo e mantenha-se nele: por que você precisa desse dinheiro? Quer estudar? Comprar um carro? Comprar um imóvel? Ter um objetivo em mente faz com que o investidor tenha maior compromisso com o investimento e procure estudar as melhores práticas e soluções.

Conte com profissionais

Caso queira investir com maior segurança, você sempre pode contar com o auxílio de uma corretora que o ajudará a escolher os melhores investimentos de acordo com seu perfil. Outra dica é ter um controle dos seus investimentos, existem diversos sistemas que oferecem esse serviço, como, por exemplo, o Meu Dinheiro, que possui um gerenciador de investimentos completo que permite que você acompanhe em tempo real a evolução dos seus investimentos no mercado.

Invista em mercados diversos

Não aposte todas as suas fichas em apenas um investimento. Essa dica é válida para todos os perfis de investidor, do conservador ao agressivo. Tenha um bom leque de aplicações, de acordo com seus objetivos, perfil e aguarde o tempo que for necessário para obter o retorno deles.

Pesquise e estude, não siga apenas intuição

Parece óbvio, mas é muito importante que isso seja considerado ao realizar qualquer tipo de investimento. Pesquise e avalie sempre quais são as melhores opções para aplicar o seu dinheiro; não se deixe levar por suposições ou gostos pessoais, trabalhe com números.

Tenha uma reserva

Esse é um erro bem comum para quem está começando no mercado de aplicações. Tenha uma reserva específica para investimentos e não utilize dinheiro do dia a dia, como por exemplo, dinheiro de contas, supermercado e afins, assim, você evita que em um momento de emergência, precise resgatar o dinheiro antes que ele possa render o prometido.

Saiba quais são os riscos

É inevitável investir sem correr riscos. Isso é fato. E é muito importante que você tenha consciência disso antes de começar a aplicar o seu dinheiro por aí. Por isso, antes de investir em algo, avalie questões como:

Mercado: refere-se à movimentação de preços, juros e câmbio. Seus riscos são medidos levando em consideração a diferença entre o desempenho obtido pela aplicação e algum outro parâmetro como a taxa de Certificado de Depósito Interbancário (CDI) ou Ibovespa.

Liquidez: refere-se à facilidade ou dificuldade em vender um investimento em sua carteira. Por exemplo, um investimento com renda fixa é mais fácil de ser repassado do que um instável, como um imóvel. Esse fator deve ser considerado ao decidir em qual segmento aplicar seu dinheiro. Lembre-se: tenha objetivos.

Crédito: é o risco que você corre da instituição envolvida na aplicação não arcar com a parte dela. Por exemplo, no caso de debêntures (empréstimos realizados para empresas que não sejam instituições financeiras, onde o investidor recebe juros ao final do período previamente pactuado).

Conclusão

Para realizar investimentos inteligentes, é preciso preparo. Estude, conheça o mercado e seus riscos e tenha em mente quais seus objetivos ao aplicar seu dinheiro, independentemente do seu perfil ou valor investido. Assim você se prepara e fica menos sujeito a perdas. Procure ter uma carteira de investimentos variada, com aplicações de baixo, médio e alto risco, assim você não fica desamparado em caso de variações no mercado.

Gostou do nosso conteúdo? Deixe sua opinião na sessão de comentários e não deixe de acessar esses outros artigos para aprender um pouco mais sobre educação financeira.

• COMO INVESTIR NO TESOURO DIRETO (http://blog.meudinheiroweb.com.br/como-investir-no-tesouro-direto/)
• VALE A PENA ADQUIRIR TÍTULOS DE CAPITALIZAÇÃO? (http://blog.meudinheiroweb.com.br/como-investir-no-tesouro-direto/)

Artigos Relacionados:

Efetividade Finanças Pessoais

Outros textos de Efetividade Finanças Pessoais

Adicionar comentário